meu diário

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

meu diário

Mensagem por anónimo em Seg Mar 10, 2008 6:12 am

Hoje estou muito triste. Vejo alguém que eu amo sofrer e as lágrimas descem em profusão. Não devia escrever num dia assim. Mas é que me acostumei tanto desde pequenina a passar para o papel tudo que está à minha volta...

Sinto o dia frio, nublado o que já costuma me trazer certa nostalgia, mas isso é apenas uma faceta da natureza e costumo respeitar porque precisamos de tudo que venha dela e estamos sofrendo justamente porque não a respeitamos na proporção que devíamos.

Estamos arriscados a deixar para nossos descendentes uma terra árida e a luta na reconquista de uma natureza que já nos proporcionou dias inteiros durante anos e anos de paz, beleza e tranqüilidade.

Só podemos tirar forças dentro de nós mesmos. Toda a minha vida exerci essa prática. O resto é paliativo. Assim temos todos nós caminhado, alegrando-nos com os dias de luz e enfrentando os momentos de dor com coragem e esperança no que surgirá depois de uma noite dormida.

Contemplo todas as direções, procurando estender as mãos, olhar dentro das pessoas que estão ao meu lado ou dirigir-lhes uma suave palavra de carinho. E isso me proporciona a certeza que nós, seres humanos temos muito a ver um com os outros. Só dessa forma conseguiremos a realização plena.

Hoje é um dia difícil, mas que ultrapassarei certa de uma força inexaurível que nos conduz com passo firme não sei exatamente a forma e com que poderes. É dela que vem nosso vigor, a conscientização que podemos sofrer e embora descrente com certas manifestações do universo nos guiará ininterruptamente.

A energia está presente em todos os momentos de nossa existência mesmo quando nos julgamos frágeis e ineficazes e é com ela que estou hoje irradiando dentro de minha alma um vigor já tão conhecido, mas sempre irreconhecível.

Vejo alguém sofrer e parece pior do que se acontecesse comigo porque quando está dentro de nós sabemos o jeito de administrar, seguir, procurar forças até inexistentes retroceder quando percebemos a escuridão e prosseguir quando visualizamos a luz aparecendo mesmo longínqua e que certamente se intensificará com o passar do tempo.

Vamos em frente, o dia nebuloso e frio lembrando-me momentos difíceis, uma ladeira íngreme que já subi diversas vezes encontrando a claridade, mas que agora não consigo divisar. Vamos em frente, sem medo, com coragem e concentrados na felicidade do ser querido que está sofrendo. Caminhando sempre encontraremos o abrigo confortante e aquecedor.

anónimo
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum